Evento é…

By: Cristiane Santana Mathias e Marcondes Pereira da Silva de Mesquita, em 04/11/2012.

Falemos um pouco mais sobre (…) Eventos.

Os eventos são acontecimentos planejados de modo prévio destinados a um propósito específico, que devem atingir um ou mais públicos-alvo determinados.

Segundo Zanela(2004, p.13), evento é uma concentração ou reunião formal e solene de pessoas e/ou entidades, realizada em data e local especial com objetivo de celebrar acontecimentos importantes e significativos e estabelecer contatos de natureza comercial, cultural, esportiva, social, familiar, religiosa, científica etc.

Expondo de modo simples e generalizado, de comum acordo com as definições dos demais autores do segmento, um evento nada mais é do que um ato pensado cuja finalidade é utilizar um espaço com o propósito de transmitir uma idéia bem organizada e com isso satisfazer as necessidades de um público-alvo a quem se destina.

Agora o assunto é: tipologias…

Em diversas bibliografias do segmento de eventos, autores dissertaram sobre a questão das tipologias. Todo evento deve conter objetivos definidos, pois este é o ponto inicial para o conhecimento de qual tipologia é a adequada a necessidades e resultados esperados de uma organização.

Evento igualmente pode ser interpretado como um viés de comunicação, uma tríplice ação formada por: planejar, organizar e realizar.
Segundo MATIAS(2004) os eventos desde sua origem registrada na história da humanidade por meio dos jogos olímpicos e sua disseminação para outros lugares do mundo sempre estiveram embasados em integrar pessoas. E que no decorrer do decurso até a atualidade “os eventos foram adquirindo características econômicas, sociais e políticas das sociedades representativas de cada época.” (MATIAS, 2004, p.4)

A atualidade trouxe para área de eventos novos interesses e inovações quanto aos propósitos de a sua realização. Onde diversificadas opiniões de estudiosos definem e complementam a classificação dos eventos.

Segundo Giacomo(1993) a classificação de um evento pode ser efetuada através tanto de seus objetivos quanto de seu conteúdo programático. Segundo Cesca(1997) sob ótica organizacional, pode-se classificar eventos sob duas vertentes: institucionais e promocionais. Britto e Fontes(2006) acompanham o mesmo viés de raciocínio e acentuam que os eventos possuem áreas de interesse simultâneo.

Está é a nossa concepção sobre ‘Eventos e Tipologias’, tendo em vista que elaboramos os textos deste corrente artigo juntos, obtendo bases de pesquisas nas referências abaixo:

  1. BRITTO, Janaina; Fontes, Nena. Estratégias para Eventos: Uma ótima do marketing e do Turismo. 2 ed. São Paulo:Aleph,2006.
  2. GIACOMO, Cristina. Tudo acaba em Festa: evento, líder de opinião, motivação e publico.1. Ed. São Paulo: Scritta, 1993.
  3. MARTIN, Vanessa. Manual Prático de Eventos. São Paulo: Atlas,2008. (p. 39 – 58).
  4. MARTINS, Ana Maria Santana. Apostila sobre o curso Gestão de Eventos e Cerimonial. São Paulo, 2000
  5. MATIAS, Marlene. Organização de eventos. 3.ed. São Paulo: Manole,2004.
  6. MATTOS, Carmen Lucia Chaim. Organização de Eventos e Feiras. Curitiba: IESDE Brasil S.A, 2011.
  7. NUNES, Marina Martinez. Cerimonial para executivos: um guia para execução e supervisão de eventos empresariais. Porto Alegre: Sagra/D. C. Luzzatto, 1996. 148 p. (Coleção Comunicação Viva 6) ISBN 85-241-0526-7
  8. OLIVEIRA, Lara Cerullo. Evento como instrumento de comunicação no relacionamento organizacional. 2011. 101 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Comunicação Social) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, São Leopoldo, 2011.
  9. ZANELLA, Luiz Carlos. Manual de organização de eventos. São Paulo: Atlas, 2004.
  10. ZANELLA, Luiz Carlos. Manual de organização de eventos: planejamento e operacionalização. São Paulo: Atlas, 2006. (p. 19 – 31)
Anúncios

, , ,

Deixe um comentário

Classificação por Tipologia referentes a Eventos

Hoje vamos falar sobre Classificação e Tipologia em Eventos.

Todo Evento possui uma classificação, ou seja, se enquadra em uma categoria. Precisamente hoje vamos conhecer algumas delas.

O texto abaixo é referente à aula de 29/02/2.012, onde é exposto classificações de eventos por seus tipos, tendo como base Janaína Britto → Turismóloga e autora de diversos artigos em periódicos científicos e jornais especializados, todos na área de turismo e eventos. Veja a seguir:

I. Eventos técnicos-científicos:

  • Palestras;
  • Conferências;
  • Fórum;
  • Seminário;
  • Simpósio;
  • Convenção;
  • Congresso;
  • Vídeo Conferência;
  • BrainStorming;
  • Workshop;
  • Jornada;
  • Debates;
  • Mesa Redonda;

II. Exposições:

  • Feiras;
  • Salão;
  • Exposições;
  • ShowCase;
  • Vernissage;

III. Cerimônias:

  • Cerimônia de cunho religiosos;
  • Casamentos;
  • Cerimônias Fúnebres;
  • Bodas/Batizados;
  • Cerimônias Acadêmicas (Formatura, outorga de títulos);
  • Cerimônia de Posse;

IV. Convivência

  • Coquetéis;
  • Almoço/ Jantares;
  • Banquetes;
  • Happy – Hours;
  • Chás;
  • Café da manhã;
  • Brunches;
  • Coffee Breaks;
  • Saraus;
  • Festivais;
  • Shows;

Palestra→ para a execução de uma palestra é necessário apenas ter conhecimento sobre o assunto que será apresentado, não é necessário uma extrema especialização. Pode ser ministrado por qualquer pessoa que tenha domínio sobre o que será abordado como tema.

Deixe um comentário

Definições que todo organizador de eventos deve saber

By Cristiane Santana Mathias 04/04/2.012

Cerimonial: É a cerimônia propriamente dita. Ela possui uma elasticidade ao que se refere à sua organização.
Exemplos:

Pode-se mudar o cerimonial de um casamento, como: artistas que cantam, mudança do tapete, no entanto nunca podemos mudar o protocolo, da igreja, ou seja, suas regras.

Protocolo: São regras normais que conduzem à cerimônia, apesar de algumas vezes serem de caráter formal.

Etiqueta: São as regras de bons modos. Costumes de uma geração que, muda com o tempo.
Exemplo:

Há 40 anos era obrigatório casar-se de branco. Era proibido ir ao casamento de preto, pois significava luto.Hoje em dia é proibido ir de branco ao casamento, pois é falta de etiqueta, somente a noiva e o noivo, se eles quiserem, podem se casar de branco.

#UmPouco_deHistória:

Conta-se que haviam muitas brigas por poder, entre as comitivas da França e da Espanha, das quais discutiam por horas para ver quem entraria na cidade primeiro.
Aproximadamente em 1815, no mês de Março e Abril, houve uma conferência em Viena, onde o assunto abordado foi: o que poderia e o que não poderia ser feito, tudo isso para que o mundo tivesse paz, com isso surgiram as regras protocolares.

Uma analogia básica:

Qualquer lugar do mundo, mudam-se as ordens, mas nunca o decreto.
Um hino só se canta quando for completo.

Nessa conferência em Viena, países europeus, grandes potências da Europa, pararam por um mês à fim de colocarem ordem evitando tantos duelos e guerras.

Nessa conferência fizeram um acordo de regras protocolares onde era válido para todos os países, respeitando os costumes e tradições de cada local.

No Brasil, em 09 de Março de 1.972, foi criado o decreto federal 70274, que regulamenta as regras protocolares (Segundo a Conferência de Viena) à serem usadas no país.

Todo organizador de eventos, tem por obrigação de conhecer e estudar as normas protocolares do referido decreto, à fim de desempenhar melhor seus projetos em âmbito profissional.

Deixe um comentário

Turismo no Brasil: Desenvolvimento e Entraves

By Cristiane Santana MathiasTexto solicitado à aula de Introdução ao Turismo I em 03/04/2.012. Curso Superior de Tecnologia em Eventos → 1º Semestre.

O pós II Guerra, em âmbito mundial acompanhou-se de uma estabilidade econômica e uma sensação relativa à paz. Observando-se a partir da década de 60, exceto nos anos posteriores, 73 e 79, hábitos desenvolvidos voltados à gastos/investimentos com viagens, enquadraram-se em um fluxo, onde pontos isolados de conflitos não ameaçavam o crescimento do mercado turístico.

Essa evolução teve como ponto de partida o desenvolvimento de meios de comunicação, do qual o mesmo colaborava para o crescimento e aprimoramento ao que se refere à questões turísticas.

Nessa mesma década países europeus como Espanha e Inglaterra, desenvolveram-se em relação ao setor de profissionalização de serviços hoteleiros/turísticos, enquanto no Brasil esta prática vigorou precisamente em 1971 com a inicialização de ensino superior voltado à essas áreas de atuação.

Dados do quadro evolutivo apresentam o crescimento de 7% referentes à questões turísticas mundiais, onde houveram 940 milhões de Check In’s do qual geraram 918 bilhões de dólares às empresas envolvidas.

A OMT(Organização Mundial de Turismo) destaca a China em 3º lugar no ano de 2.010 como um dos países à receber maior número de visitantes no mundo, do qual até 2.020 almeja alcançar a primeira colocação nesses dados estatísticos.

O Brasil acerca de questões turísticas, estabeleceu metas para o ano de 2.014, propondo aumento de viagens em território nacional, passando de 56 milhões para 73 milhões de desembarques de caráter doméstico, dos quais objetivam:

♦ Gerar 2 milhões de empregos;

♦ Aumento de suas divisas externas, ou seja, aumentar o turismo de outros países à territórios brasileiros, onde possibilitará o aumento com bases em estatísticas de 6,3 bilhões para 8,9 bilhões de reais.

Essas metas tem a oportunidade de serem alcançadas, entretanto, leis de âmbito nacional encontraram atritos aos regulamentos apresentados pela organização que estabelece onde eventos desportivos deste caráter deve ser sediado. A Legislação Brasileira, à esse critério incumbiu cada unidade federativa que participará do evento, à estabelecer suas próprias normas referentes à Copa do Mundo.

, , , , , , ,

Deixe um comentário

WebWriting: Conceituando técnicas de diagramação em ambiente Web

                Webwriting define-se como um conjunto de técnicas que auxiliam na distribuição de conteúdos em ambientes digitais. Para compor as informações em mídias digitais é possível valer-se de ícones, fotos, filmes, animações além de componentes textuais como negrito, itálico, cores, contornos, subtítulos e hiperlinks.

O WebWriter é um profissional que pensa em toda a estrutura de conteúdo de um site, seja texto, menu, banner, enfim… todos os elementos que transmite comunicação em algum aspecto.
Ao contrário dos jornais e revistas, a internet não é apenas uma mídia linear (não existe uma seqüência lógica de leitura).
O internauta só lê aquilo que quer ler. Sai e entra no site quando quer e como quer.
Persuasão e Relevância são as palavras chaves para o WebWriter.

Persuasão: chamar a atenção do usuário ao ler o conteúdo.

Relevância: fazer com que ele continue lendo.

Palavra – chave: Palavras que definem e envolvem a idéia principal de um texto.

Os buscadores indexam seu site através das palavras-chaves contidas na publicação em ambiente Web, pelos seguintes fatores:

► Porcentagem de palavras-chaves em uma página Web;
► É importante na Web para determinar a importância e a    relevância do conteúdo, para o buscador é de 3 a 5% das palavras de todo o texto deve-se ser palavras-chaves.

Aula de 14 e 17/02/2011 – RETE – Redação Técnica – Professora Karen Vedovelli
In: Fundação Instituto de Educação de Barueri – ITB Professora Maria Silvya Challuppe Mello.

, , , , ,

Deixe um comentário

SEO e os Mecanismos de Busca

Agora#um_papo_cabeça… Hoje vamos falar de técnicas de mecanismos de busca para websites.

Search engine optimization: mais conhecido por SEO, é a técnica que envolve o processo de tornar um determinado website indexável para os mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo). Nesse processo, os buscadores através de uma lógica algorítmica definem se o conteúdo do website é relevante para encontrar-se nas primeiras páginas de resultados mediante a pesquisa de um usuário.

Existem, na realidade, 3 maneira de tornar seu site visível aos buscadores. Dois deles são práticas favoravéis em relação a visibilidade de seu website.
Entre elas, existe a maneira de adquirir a palavra-chave, pagando por ela.
E outra é a forma “orgânica” [por sinal, muito utilizada] geradas através do uso de .

Ae você me pergunta… o que são tags semânticas????

O HTML como já o deve saber, é uma linguagem de marcação, ou seja é a parte visível do seu Website onde você estrutura e define onde estará cada conteúdo em cada página, através do uso de .
Tag’s são linhas de comando onde define-se a formatação do seu arquivo html. Cada comando por mínimo que seja, tem um significado, o que é muito importante na hora de melhorar a visibilidade de um site.
O processo que envolve tornar um conteúdo de website relevante ou não dá-se por meio das tag’s.
Um exemplo muito comum e de facil entendimento é o do uso das tag’s

.........

. Elas tratam a parte visual do seu HTML, no entanto para os buscadores não tem nenhum significado relevante, por conseqüência disto saíram de uso. Em seu lugar respectivamente estão as tag’s

.........

Deixe um comentário

Protagonistas e coadjuvantes – A questão do espaço

O espaço individual transmuta o TODO


                   By Cristiane Santana Mathias – FocoVestibular 26/03/2011

O ser humano foi inserido em um ambiente do qual para sobreviver, torna-se necessário a criação de um espaço do qual ao mesmo tempo ele é protagonista e ator secundário e podendo assim considerar esse ambiente como “seu”.

Nos encontramos em um ambiente de igual forma todos os dias, a cada instante, produzimos atos que influenciam na mudança de nosso espaço.

Acerca do ambiente físico-geográfico das cidades, as pessoas modificam seu próprio território e por conseqüência disso muda-se tembém o ambiente físico-geográfico das regiões. Não sendo a exceção, Barueri faz parte de um ambiente do qual pessoas modificam suas estruturas, com relação à paisagem, e vivenciam modificações de espaço referente ao seu âmbito secular.

Construções e reformas tornam nítidas as mudanças do ambiente que modificam de maneira constante o espaço dos outros.Logo, as mudanças realizadas em ambientes físicos modificam os aspectos sociais.

No município de Barueri o espaço vêm constantemente sofrendo mudanças em sua aparência fisico-geográfico, desde 1560 até hoje. Pessoas aqui efetuaram a criação de residências e transmutaram as características para o espaço que denominam de “seu” e inconsciente e coletivamente modificando o “todo” que resulta no bioma que existe no “hoje”.

, , , , ,

1 comentário